Estou ciente de que os dados fornecidos são exclusivamente para cadastro mencionado no formulário. Após finalização, os dados serão armazenados pela Contabs Assessoria Empresarial, de forma segura, apenas com a finalidade de manter histórico de atividades realizadas e sem hipótese de transmissão a terceiros, conforme Lei Nº 13.709 - Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) Para mais informações, você pode visitar nossa Política de Privacidade.
HÁ MAIS DE 31 ANOS NO MERCADO




BNDES confirma programa que beneficiará MEIs e Microempresas


O BNDES acaba de confirmar a segunda edição do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (PEAC). O programa visa apoiar MEIs e microempresas a conseguir empréstimos na modalidade garantia.

Segundo o chefe do departamento de acesso a crédito do BNDES, Luciano Lanz, para que o programa entre em operação são necessários ainda a realização da assembleia geral de cotistas do fundo, assim como a divulgação do regulamento e novas condições do programa. Então, para saber mais, confira a seguir!

BNDES confirma programa que beneficiará MEIs e Microempresas

Dessa forma, de acordo com o BNDES, a expectativa é que tudo esteja disponível para iniciar a concessão das garantias no final de julho. Nesta primeira rodada do PEAC, serão 47 bancos habilitados a realizarem os empréstimos.

Vale dizer que a segunda edição do programa foi possível graças à parceria entre o BNDES e o Ministério da companhia. Ela foi viabilizada pela Medida Provisória 1.114/2022. A ideia é contar com os recursos já disponíveis no Fundo Garantidor, sem necessidade de novos aportes por parte da União.

Por fim, os empréstimos terão como garantia os recursos pagos pelas empresas referentes aos financiamentos garantidos até o término do primeiro PEAC, em dezembro de 2020. Ou seja, não haverá um novo aporte de recursos do Tesouro. Isso porque esse dinheiro já foi liberado em decorrência de resultados de aplicações financeiras do Fundo ou de operações de garantia eventualmente já liquidadas.

Segundo o BNDES, a expectativa é ter um total de R$ 1 bilhão de recursos este ano, e algo próximo de R$ 1,2 bilhão, no próximo exercício. Isso deve possibilitar um volume perto de R$ 22 bilhões até o final de 2023, em termos de crédito garantido.

O foco do programa é ampliar o acesso para MEIs e microempresas. Dados acumulados entre 30 de junho e 31 de dezembro de 2020 revelam que o total de financiamentos contratados com garantia pelo programa emergencial de crédito alcançou R$ 92,1 bilhões, beneficiando 114.355 empresas de todas as regiões do país.

 

Fonte: SeuCréditoDigital | 24/06/2022